quinta-feira, 4 de março de 2010

DE TUDO QUE GOSTO


A vida, é feita de coisas simples, sem dúvida. Elas é que dão sentido às nossas rotinas, e talvez por serem simples, acabam sendo esquecidas por nós. O prazer da vida se encontra também nelas e para que não esqueçamos, é bom de vez em quando gozarmos um pouco delas.

Eu, por exemplo, gosto do cheiro que tem, quando a chuva cai sobre a terra, em especial no final do dia. Eu gosto de chuva bem serena e calma, avisando que cai, sobre um telhado seguro. Gosto de pessoas simples, num papo sem pretensões não ditas. Gosto de viajar, para o novo, descobrindo o desconhecido, permitindo-me novas descobertas. Gosto de ouvir músicas, que conseguem ter letra, ríttmo e melodia. Elas, de alguma forma, nos deixam melhor.

Gosto de ver um vagalume na negra noite, que não se intimida e insiste com sua luz. Gosto de ver a lua cheia, no céu, solitária e imponente. Não tão longe, gosto de ver as estrelas, que juntas formam o mais belo tapete de brilho acima de nós. Gosto de fruta do pé, ali, natural. Goiaba, então... Gosto de ver a semente nascer, na terra preta de uma horta. Gosto de família reunida, com crianças, barulhos, risos e recordações. Gosto de voar. A sensação de liberdade aumenta, estando entre as nuvens.

Gosto de conversar com pessoas que também gostam, numa relação onde há de fato diálogo. Gosto de ver pessoas conversando, defendendo o que pensam e se entregando ao que acreditam. Gosto de reunir amigos, pra fazer nada ou ficar apenas sorrindo e jogando conversa fora. Gosto de pessoas corajosas, com capacidade para assumir riscos, coragem de falar e com coragem de ouvir. Gosto das letras das verdadeiras musicas sertanejas: Elas trazem uma dor, um drama, que por vezes nos fazem repensar alguns valores.
Gosto de ler. Biografias especialmente. Mas também gosto de ler anúncios, propagandas, piadas e por que não histórias em quadrinho? Gosto de ver as pessoas elogiando as outras, em especial quando não estão na presença delas. Gosto de ver pessoas que sabem dançar, dançando. Pessoas que dançam quando estão dispostas. Gosto de ver pessoas que cantam interpretando, não somente cantando.

Gosto de comer um bom pastel. Não muito quente, nem frio. Um pastel na temperatura certa e com pimenta. Gosto de feijão cozido no dia, com bastante alho e bem quente. Gosto de um bom vinho, acompanhado de bons amigos, bom papo e muito senso de humor. Gosto de paçoca de pilão. O ritual faz parte do sabor. Gosto de abacaxi gelado. Gosto de melância gelada. Gosto de cozinhar. O ritual também faz parte.

Gosto de filmes e dou mais valor aos dramas, com história real e final francês. Final verdadeiro. Gosto de pessoas humoradas, daquelas que conseguem ver humor em tudo e que da dor, conseguem tirar boas risadas. Gosto de rede na varanda. Gosto de gente com senso de justiça, sem contudo ser cruel. Gosto de choro de gente sincera.

Gosto de abraços apertados. Daqueles que a cabeça encaixa no ombro. Demorado. Gosto de receber ligações raras, de pessoas raras, sem compromisso, em especial, as fora de hora. Gosto de afagos de olhos fechados, conversa ao pé do ouvido e de dormir de conchinha em noites frias. Gosto de aperto de mão forte, de olhos nos olhos. Gosto de significados nas relações. Gosto dos seus significantes. Gosto de gente persistente. Gente sincera e franca. Gente animada e que sabe contagiar.

Gosto de desejar.


E você, do que gosta um pouco?


Paulo Veras é psicólogo clínico e organizacional, psicanalista e professor universitário em Goiânia-GO.

TRABALHANDO COM O MEDO INFANTIL

Senhores Pais, é natural e absolutamente normal que suas crianças pequenas sintam medo. Bem como, o nervosismo é um sentimento natura...